O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   16 de Julho de 2018
Publicidade
Últimas Notícias
Publicidade
Willams Araújo
Tiro no pé

Os parlamentares sul-mato-grossenses que atuam em Brasília torcem para que seja realmente efetivado um reajuste, em discussão nos bastidores do Congresso, em seus subsídios, que prevê passar o teto constitucional dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 38 mil. O reajuste de R$ 4,3 mil é justamente o valor do auxílio-moradia, que seria incorporado aos vencimentos dos magistrados. Nada mal para um período de campanha eleitoral, quando o eleitor está atento a tudo que acontece no País. 

Toalha

Interlocutores do governo do Estado acreditam que ainda está em tempo à estratégia do ex-governador André Puccinelli, pré-candidato do MDB ao governo de Mato Grosso do Sul, de abrir mão de seu desejo de postular o terceiro mandato. O italiano, segundo essas fontes, deixaria o espaço para um de seus companheiros de partidos, repetindo assim  o mesmo recuo que fez quando deixou de enfrentar o então governador Zeca do PT em campanhas passadas. A convenção do MDB está marcada para 4 de agosto. Tic, tac! 

Despacho
Despacho

Como deverá ficar do lado oposto na campanha eleitoral deste ano, o presidente regional do DEM, Murilo Zauith deve ficar sem alguns de seus apadrinhados políticos no governo tucano de Reinaldo Azambuja, principalmente na Casa Civil. É que os democratas optaram em se aliar ao MDB de André Puccinelli. Cresce no Parque dos Poderes o descontentamento com o gesto do ex-prefeito de Dourados mesmo contemplado no governo desde a posse de Azambuja. 

Banco dos réus

A absolvição de todos os envolvidos no caso do áudio sobre a compra do silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró não invalida a delação premiada do ex-senador Delcídio do Amaral. O advogado Yuri Sahione, especialista em Direito Penal e sócio do escritório Sahione Advogados, afirma que, no caso do ex-petista, o juiz ressalvou que a delação permanece íntegra.

Delação

A delação de Delcídio é uma das três que passam por análise formal, ou seja, podem ser rescindidas pelo STF caso seja comprovado que os delatores descumpriram cláusulas de seus acordos. O Ministério Público Federal afirma que o ex-senador mentiu e quer que ele perca os benefícios do acordo de colaboração.

Curta no Facebook
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS