O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Maio de 2024
Publicidade

CPI vai ouvir Raphael Claus, suspeito de ajudar o Palmeiras no Brasileirão 2023

Colegiado também vai convocar outros árbitros envolvidos na suposta 'manipulação de resultados' no futebol brasileiro

24/04/2024 - 16h27

De Brasília 

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO),presidente da CPI. (Foto: Divulgação )

A CPI que apura a manipulação de jogos esportivos aprovou nesta quarta-feira (24) a convocação do ex-árbitro de futebol Glauber do Amaral Cunha, suspeito de cobrar propina após supostamente interferir no resultado de uma partida de futebol da terceira divisão do campeonato carioca, conforme informado pelo jornal "O Globo".


A data para o comparecimento de Glauber, que é obrigatório, ainda não foi agendada. Ele será ouvido em sessão aberta.


A CPI aprovou também convites para ouvir os árbitros Raphael Claus e Daiane Muniz, que foi ofendida pelo técnico do Vasco, Ramón Diaz, por estar na operação do VAR durante a primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2024.


Os requerimentos para ouvir os dois árbitros foram apresentados por Kajuru. No pedido, o parlamentar cita que ambos foram escalados para os mesmos jogos em 11 das 38 rodadas do campeonato nacional do ano passado.


"Os dois Juízes foram escalados como dupla em onze partidas das trinta e oito rodadas da competição. A título comparativo, outras duplas de Juízes foram escaladas em, no máximo, três partidas, o que caracteriza uma evidente distorção na escala de árbitros", afirmou Kajuru.


De acordo com entendimentos do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do STF (Supremo Tribunal Federal), testemunhas convocadas por uma CPI são obrigadas a comparecer para prestar esclarecimentos. Entretanto, eles têm a possibilidade de se manter em silêncio durante a oitiva.


Apenas investigados têm o direito de não comparecer. No caso de convite, a participação é opcional.


Outros convidados


Além deles, a CPI ainda convidou:

Thairo Arruda, CEO do Botafogo

Hélio Santos Menezes Junior, Diretor de Governança e Conformidade da CBF

Wilson Luiz Seneme, Presidente da Comissão de Arbitragem da CBF

Eduardo Gussem, Oficial de Integridade da Confederação Brasileira de Futebol - CBF

Felippe Marchetti, representante da empresa SportRadar AG

Tiago Horta Barbosa, Chefe de integridade para a América Latina da empresa Genius Sports

Emanuel Macedo de Medeiros, Presidente da Sport Integrity Global Alliance - SIGA Latin America

José Perdiz de Jesus, Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva - STJD

Régis Anderson Dudena, Secretário de Prêmios e Apostas do Ministério da Fazenda

Ronaldo Botelho Piacente, Procurador-Geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva

Na próxima sexta-feira (29), a CPI vai ouvir Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF; Hélio Santos Menezes Junior, Diretor de Governança e Conformidade da CBF; e Eduardo Gussem, Oficial de Integridade da CBF.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online