O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Fevereiro de 2024
Publicidade

Esposa de traficante viajou para Brasília com passagem comprada pelo Ministério dos Direitos Humanos

Luciane Barbosa Farias esteve em maio no Ministério da Justiça e participou de encontro neste mês em Brasília

16/11/2023 - 06h21

De Brasília 

Luciane Barbosa Farias, conhecida como a "dama do tráfico amazonense" (Foto: Reprodução/Instagram)

O governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por meio do MDHC (Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania), comandado por Silvio Almeida, custeou a ida a Brasília de Luciane Barbosa Farias, 37, conhecida como a "dama do tráfico amazonense". 


Farias é esposa de Clemilson dos Santos Farias, conhecido como Tio Patinhas, o homem apontado como líder do Comando Vermelho do Amazonas. Patinhas foi preso e condenado em dezembro de 2022 a 31 anos de prisão por tráfico e organização criminosa. 


Mulher de 'criminoso classificado como 'indivíduo de altíssima periculosidade' se reuniu duas vezes com assessores do ministro da Justiça Flávio Dino em Brasília em março e participou no início deste mês do Encontro de Comitês e Mecanismos de Prevenção e Combate à Tortura. 


A passagem paga pelo MDHC teria sido para este último encontro em Brasília. Depois do encontro, Luciane também esteve no Ministério dos Direitos Humanos e se encontrou com a coordenadora de gabinete da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Érica Meireles. 

Neste quarta-feira, 15, em nota, o Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania confirmou que fez o custeio da passagem de Luciane para a participação do Encontro de Comitês e Mecanismos de Prevenção e Combate à Tortura, entre os dias 6 e 7 de novembro. 


A nota afirma, no entanto, que as passagens foram pagas com orçamento dos comitês, que têm autonomia administrativa e financeira. Disse ainda que o pagamento foi feito a todos os participantes do evento nacional e que os integrantes foram indicados pelos comitês estaduais. 


"Nem o ministro, nem a secretária nem qualquer pessoa do gabinete do ministro teve contato com a indicada ou mesmo interferiram na organização do evento que, insistimos, contou com mais de 70 pessoas do Brasil todo e que franqueou aos comitês estaduais a livre indicação de seus representantes", disse a pasta, em nota. Com informações do Redação Terra)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS