O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Abril de 2024
Publicidade

Pacientes têm acesso a atendimento com especialista e sem fila em Campo Grande

A Capital foi a primeira de MS a instituir o programa na Atenção Primária, estando hoje presente em 12 unidades básicas e de saúde da família

06/12/2023 - 17h17

Campo Grande 

Atendimento de pacientes (Foto: Divulgação )

Pacientes da Rede Municipal de Saúde de Campo Grande têm acesso ao atendimento especializado sem fila e perto de casa, através do serviço de Teleinterconsulta. A Capital foi a primeira cidade de Mato Grosso do Sul a instituir o programa na Atenção Primária, estando hoje presente em doze unidades básicas e de saúde da família espalhadas nas sete regiões urbanas e distritos do município.


A médica de Saúde da Família e Comunidade da USF Itamaracá, Camilla Silva e Silva, destaca que a Teleinterconsulta possibilita uma troca de informações crucial entre os profissionais de saúde, contribuindo significativamente para o aprimoramento do cuidado prestado aos pacientes.


”O matriciamento é muito produtivo. A possibilidade de discutir casos com especialistas em diversas áreas, avaliar a melhor conduta a ser adotada e fornecer uma resposta precisa ao paciente é incrivelmente enriquecedora. Esse constante aprendizado e aprimoramento profissional refletem diretamente na qualidade da assistência que oferecemos”, diz.


Na avaliação da médica, a Teleinterconsulta agrega uma dimensão colaborativa ao atendimento médico. “A troca de experiências entre profissionais, aliada à possibilidade de acesso a especialistas, otimiza o processo de diagnóstico e tratamento. Essa abordagem colaborativa resulta em respostas mais rápidas, precisas e, consequentemente, em um cuidado mais eficaz e personalizado”, comenta.


Ela destaca ainda a comodidade proporcionada aos pacientes que têm acesso a especialistas em diferentes áreas da medicina sem precisar se deslocar para longe de suas comunidades. “Essa comodidade é especialmente importante para aqueles que enfrentam desafios de mobilidade, reduzindo as barreiras geográficas e promovendo um atendimento mais acessível e eficiente”, diz.


A dona de casa Rosalinda Santos, 62 anos, é uma das centenas de pacientes que puderam ter acesso ao atendimento com especialista através da Teleinterconsulta. Apesar de fazer o acompanhamento com a Dra. Camilla na USF Itamaracá há anos, é a primeira vez que ela participa do atendimento com o uso da ferramenta. “Foi como ter o médico aqui, mas sem sair de casa. Uma experiência diferente, mas interessante”, enfatiza.


A consulta, intermediada pela Dra Camilla, foi com o médico cardiologista. Com o auxílio da tecnologia, o profissional avaliou os exames da paciente e fez as recomendações devidas em relação à medicação prescrita e a necessidade da manutenção de hábitos saudáveis para controle das doenças crônicas. “O médico perguntou como eu estava me sentindo em casa, se estava conseguindo fazer as coisas. Parecia que ele estava aqui, pertinho de mim. Me senti cuidada e escutada”, finaliza.


Através da web conferência, o profissional de saúde utiliza estratégias de atendimento compartilhado entre paciente, médico assistente e especialista. São atendidos pacientes que tenham indicação do médico da unidade.


Atualmente, o serviço está presente em doze unidades da Atenção Primária, com a oferta de atendimentos em quatro especialidades médicas: Cardiologia, Gastroenterologia, Psiquiatria e Nefrologia.

Considerando que o serviço é voltado a atender pacientes pertencentes a área de abrangência de cada unidade, hoje o Teleinterconsulta contempla mais de 100 mil pessoas. O quantitativo é referente a estimativa de usuários que são atendidos nas unidades onde o programa está implementado.


Inicialmente, o Teleinterconsulta foi implementado em duas unidades de saúde: USF Moreninhas e USF Tiradentes e  expandido para outras dez unidades: USF Batistão, USF Coophavila II, USF Noroeste, USF Oliveira II, USF Santa Emília, USF Vida Nova , USF Jardim Itamaracá, USF Serradinho e USF Paulo Coelho Machado e  USF Jardim Presidente.


A expectativa é, futuramente, ampliar a oferta de atendimentos especializados através da Teleinterconsulta para todas as 74 unidades de saúde que compõem a Atenção Primária.  Outras especialidades, como alergia e imunologia, angiologia, cirurgia geral, dermatologia, endocrinologia, hematologia, infectologia, mastologia, pneumologia, neurologia, oftalmologia e urologia, podem ser inseridas.


A implantação da Teleinterconsulta  é fruto da parceria da Sesau Secretaria Municipal de Saúde), com o INOVAAPS (Laboratório de inovação na atenção primária à saúde) e o LAIS (Laboratório de inovação tecnológica em saúde) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. 

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Geral
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online