O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Abril de 2024
Publicidade

Rose Modesto, uma derrotada vitoriosa

05/05/2023 - 10h42

Manoel Afonso 

‘BOLHAS DE SABÃO’:  Errado esse critério de avaliar a atuação de um parlamentar (em todos os níveis) pelo seu número de projetos – mesmo que tenham virado leis. E daí? Elas teriam virado o que mesmo? O que influíram no dia a dia da comunidade? É o aparato burocrático de custo muito caro produzindo ‘bolhas de sabão’ em série. Há excesso de leis e bulas de remédio.


VOLTA POR CIMA: Política tem esse viés: às vezes ganha-se perdendo. É o caso da ex-deputada Rose Modesto envolvida na disputa pelo comando do ‘União Brasil’ e que foi contemplada pela Superintendência da SUDECO. Se tiver competência Rose poderá fazer desta autarquia (orçamento de R$169,5 milhões) um trampolim político vigoroso.


DETALHES:  Cada vez mais nebuloso o quadro do ‘União Brasil’ aqui no MS. Várias lideranças querem seu comando, com a senadora Soraya Thronicke sendo a opositora ferrenha de Rose. Resta saber se elas fumarão o cachimbo da paz rachando esse ‘bolo’ tão desejado pelos políticos de plantão. Parece que já vi esse filme em algum lugar.


RACHADINHAS: Além de ser marcante na política ela está presente em vários segmentos de atividade, inclusive no esporte. Conta um experiente colega da crônica esportiva da capital que alguns técnicos de futebol indicam a contratação de jogadores sob a condição de que esses dividam com eles os salários. Só sacanagem!


NADA A PERDER:  Enquanto ainda não rufam os tambores, alguns parlamentares afinam a viola  para aferir o peso de seus nomes para 2024. Não se trata de aventura porque eles não teriam nada a perder como candidatos a prefeito ou a vice. É o caso do deputado Lucas de Lima (PDT) que já monitora seu nome nas pesquisas na capital.


DEPUTADOS & AÇÕES: Gerson Claro (PP): requer recapeamento no trecho Bela Vista-Caracol; seguro no comando dos trabalhos, sem excessos.  Roberto Hashioka (União Brasil): pontual, objetivo nas tratativas; pedindo à Secretaria de Infraestrutura  reparos na MS-134 (Nova Andradina-Casa Verde);  Marcio Fernandes (MDB): Virou lei seu projeto isentando  do IPVA veículos com GNV; decisiva  sua emenda de R$200 mil para inauguração do CCZ de Sidrolândia; ativo no debate da demarcação de terras.  Lucas de Lima (PDT): destinou R$100 mil para compra de ambulâncias em Rio Brilhante; pede manutenção da rede elétrica de Águas de Miranda. Zé Teixeira (PP): quer implantação de esgoto em bairros de Jatei; melhoria no estádio de Itaporã e aumento do efetivo policial da cidade e novos equipamentos laboratoriais para a Fupema (Dourados). Londres Machado (PP): hábil nas tratativas das relações do Executivo com o Legislativo tem acesso fácil aos deputados de todos os partidos. A experiência facilita. Zeca do PT: pede estudo de viabilidade para instalação de Clínica de Hemodiálise em Amambai e ônibus para atender a zona rural de Terenos. 


FATOR LULA: Há petistas acreditando no potencial da deputada federal Camila Jara para disputar a prefeitura da capital. Lembro: Em 2004 Vander Loubet (PT) obteve só 23% dos votos; em 2008 Pedro Teruel (PT) bateu nos 23,23%; em 2012 Vander ficou com 4,87% dos votos; em 2016 Alex do PT obteve míseros 8.482 votos (1,99%). 


‘NEW FACE’:  No saguão da ‘Alems’ falam do projeto do deputado Vander Loubet (PT) ao Senado: emendas para a capital/interior e nomeações para cargos diversos.  Aliás, ele cuida também de sua imagem e após ‘suavização facial’ parece rejuvenescido. Mas ele sabe que dependerá de Lula para ‘virar a chave’. Só a ‘new face’ não ganha eleição.  


DO LEITOR: “A internet sem controle ou restrição na democracia faz as vezes de  megafone e denuncia abusos dos governantes . Claro, à esses, interessam a censura mascarada restringindo a liberdade de expressão. Nunca é demais dizer que já existe legislação penal para castigar quem exceder com a pornografia, injúria, calunia, difamação, apologia ao crime e afins.”  Não há puritanismo nessa cruzada do STF. ”


PERCIVAL PUGGINA: “... O PL da Censura é a estampa de seus proponentes e defensores: profissionais do ardil, da arrogância, do estatismo, do libertícídio, do autoritarismo e da criação de narrativas. É sempre a mentira que necessita impor silêncio à Verdade, sua antagonista natural. A Verdade se impõe sempre que lhe permitem contrapor-se à sua predadora natural...”


NA ASSEMBLEIA:  Pedrossian Filho (PSD): tratou da dependência química, do tratamento e o papel do Estado; quer amplo debate sobre a Malha Oeste com audiência em Ponta Porã.  Neno Razuk (PL): pede ao Governo mapeamento de casos de autismo no MS; ativo nas causas sociais.  Antonio Vaz (REP): quer criação da frente Parlamentar Cristã em Defesa da Familia; aplaudido pela fala na tribuna sobre o Projeto Fake News.  Lia Nogueira(PSDB): pede reparos na rodovia Dourados a Cruzaltina, passando por Vila Formosa e Macauba: critica perda de emendas pela prefeitura de Dourados.  Rafael Tavares (PRTB): crítico combativo da politização do ensino nas escolas e dos projetos nacional e local sobre fake news (censura). Sua posição é clara.  Junior Mochi (MDB): Seu PL amplia a licença paternidade do funcionário público; pede reforma da escola Paulo Simões em Brasilândia; pede construção de passeio público (calçadas) em frente a Polícia Militar e Agenfa em Pedro Gomes.


SIMPLES ASSIM:  Já tem gente se lançando candidato a vereança por aí. Mas recordo que esse votinho não é prioridade do eleitor. Essa escolha geralmente não tem critério relevante. Valem amizade, simpatia e retribuição de favores. Os escândalo nas Câmaras  que tem atraído o braço da justiça, incentivam o tradicional voto em branco.  


SÊNECA: “Não é curto o tempo que temos, mas dele muito perdemos A vida é suficientemente longa e com generosidade nos foi dada, para a realização das maiores coisas, se a empregamos bem. Mas, quando ela se esvai no luxo e indiferença, quando não a empregamos em nada de bom, então, finalmente constrangidos pela fatalidade, sentimos que ela passou por nós sem que tivéssemos percebido”.


‘NOVOS TEMPOS’:  Incrivel a mudança do conceito de traição na política graças a sinônimos mais leves. Hoje ela é vista como mero fruto da evolução social e cultural, libertação de dogmas religiosos. As posições políticas mudaram ancoradas em novos conceitos de democracia. Alguns preferem perder juntos com os amigos, outros optam por vencer mas com ex-adversários.  


NOTA 10:  O engenheiro agrônomo João C. Krug – prefeito de Chapadão do Sul pela 4ª. vez integra o seleto time do PSDB rumo a novos desafios. Além da excelente gestão Krug vem construindo um bom ambiente político. Atualmente ele está de licença por 30 dias em virtude da cirurgia que se submeteu em Campo Grande recentemente.


AÇÕES & DEPUTADOS: Mara Caseiro (PSDB): pede reparos na MS-316 (Paraíso das Águas-Pouco Alto); ativa e sensível no combate aos abusos sexuais e feminicídio. Lídio Lopes (Patriota): pede ao DNIT quebra-molas na BR-163 (Km 02) perto do frigorífico de Naviraí; Professor Rinaldo (PODE): atento as questões da violência crescente nas escolas; atua para o êxito da sua proposta de emenda coletiva para a APAE. Jamilson Name (PSDB): homenageou o Clube de Imprensa de MS; pede reparos na MS 316 (Inocência-A. do Taboado); quer noções de robótica nas escolas estaduais.  João Matto Grosso (PSDB): integra 4 comissões na Alems; pede na SEILOG asfalto no Jardim Itamaracá; quer semáforos na rotatória da Euler de Azevedo com a Tamandaré. Renato Câmara (MDB): alerta para perda de 57% da superfície de água do MS; dedicado as questões do meio ambiente. João H. Catan (PL): defende o princípio da liberdade sem censura; crítico mordaz do Projeto Fake News de autoria do deputado Pedro Kemp.

POSTO AVANÇADO:  É onde se posiciona o deputado João J. Catan nas tratativas das eleições de 2024. Entende que o PL, tem condições de não apenas para marcar posição como coadjuvante – mas sim disputar como protagonista. Ao seu estilo Catan se diz disposto inclusive a emprestar seu nome e trabalho como candidato a prefeito de Campo Grande. Merece ser observado.


PRAGMÁTICO:  Assim era o governador José Fragelli (1971/75). Ao negar cumprir uma promessa de campanha foi lembrado pelo deputado Figueiró: “Governador – mas o senhor prometeu! ” E Fragelli emendou: “Se prometi, está desprometido”. O fato mostra que os governantes devem se ater menos às promessas e mais a realidade. Foi o ex-deputado Felipe Orro quem relatou-nos o caso.


MOTIVAÇÃO: Oportuno citar a figura emblemática de Fragelli quando segmentos do funcionalismo público batem às portas da Assembleia e do Governo para cobrar promessas de campanha do candidato Riedel no que diz respeito a melhoria salarial.  Não há pessoa mais indicada do que ele para dizer se tem ou não recursos para atender. Não será portanto o primeiro e nem o último a adotar o ‘desprometido’.


NADA A DECLARAR? A postura da deputada Gleice Jane (PT) na sessão da Assembleia Legislativa na última quinta feira foi curiosa. Enquanto deputados criticavam a atuação do CIMI - aliado ao PT nas invasões  de terras no MS,  ela assistiu a tudo calada. Tida como militante histórica do sindicalismo e da esquerda, esperava-se outro comportamento da nova parlamentar.  Ou será que os tempos ( do PT) são outros?

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online