O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   24 de Fevereiro de 2024
Publicidade

A cartada de Simone, os políticos invisíveis, a omissão do PT

03/11/2023 - 12h17


INVISÍVEIS: Eles se elegeram ao parlamento estadual ou ao Congresso Nacional por circunstancias e discursos oportunistas. Mas eles não correspondem aos anseios da ‘plateia’. Os anos passam e eles vão desaparecendo sem nada apresentar de concreto ou produtivo. Pior: culpam o sistema pelo fracasso. Eles? Estão por aí.


CEGOS & SURDOS’: Os deputados estaduais e federais do PT focados nas eleições de 2024 e ignoram os estragos da Reforma Tributária. MS será o penúltimo na lista dos contemplados dos recursos ‘compensatórios’ pelo fim do PIS, Cofins, ICMS e ISS. O episódio lembra a alienação do comandante do Titanic diante da ameaça do iceberg. Deu no que deu.


EMBATE: O governador Riedel já ‘sacou a espada’ para lutar contra o Planalto e convocou inclusive colegas de estados prejudicados para reverter essa política. Veja bem: apenas o Distrito Federal será mais prejudicado na distribuição dos recursos cujos critérios são discriminatórios e injustos para MS – grande produtor de alimentos.


EXPLICANDO: A boa situação do nosso estado não é obra do acaso. O governo anterior fez a lição de casa, cortou na carne e até gerou reclamações. O critério da reforma tributária que se apregoa é malévolo ao nosso ritmo de desenvolvimento. Teremos por exemplo o fim dos incentivos fiscais. Perderemos nossa autonomia.


EM ALTA: Presidindo a ALEMS, o deputado Gerson Claro vem se firmando como novo protagonista influente do quadro político. Habilidoso, sabe administrar as divergências devido aos interesses da política, evitando crises e criando ambiente favorável a aprovação das proposições de autoria do Executivo. Isso conta muito


ESTACA ZERO: Estranho esse silêncio da CCR MS Via e da ANTT após o TCU autorizar a repactuação da concessão da BR-163. Indignado, e com a calma habitual, o deputado Junior Mochi (MDB) cobra a divulgação dos seus detalhes, das obrigações da concessionária no documento misterioso. Ora! O parlamento e o Executivo de MS tem o direito de saber o que foi repactuado. Aí, tem!


A QUESTÃO: Com sua aplicação presente nos mais diferentes setores de atividade, a chamada inteligência artificial acabará emburrecendo o ser humano? A calculadora, o Waze (localiza endereços) e o ChatGPT (responde perguntas) são exemplos. Como ficará a nossa capacidade de desenvolvimento cognitivo se não precisarmos mais raciocinar?


RESSURREIÇÃO? A retomada das obras da usina de fertilizantes em Três Lagoas seria – em tese – a cartada da ministra Simone Tebet (MDB) para tentar ao melhorar sua situação política aqui no MS. Nas redes sociais há criticas à ex-senadora pela sua ação em pról do empréstimo financeiro para ajudar nas urnas o atual governo argentino, parceiro do Palácio do Planalto.


TRÊS LAGOAS: Repercute a recente pesquisa do Instituto Ranking que registrou aprovação do prefeito Ângelo Guerreiro com 87%. O médico Cassiano Maia (vereador-PSDB) lidera para prefeito com 26,03%, seguido do vereador Sayuri Baez (REP) com 12,4% e o auditor fiscal Fabrício Venturoli (União Brasil) com 9,2%. O ex-deputado Eduardo Rocha (MDB) tem a maior rejeição estimulada (10,2%) ao cargo de prefeito.


CABELOS BRANCOS: O IBGE mostra o país mais velho. Em 10 anos pulou de 30,7 para 55,2 – ou seja – temos 55,2 idosos para cada 100 crianças de 0 a 14 anos. Não basta criar facilidades de locomoção e leis de prioridades. Esse pessoal não quer apenas isso. Deseja o reconhecimento social, oportunidades para viver em ambientes harmoniosos.


GOLPE BAIXO: Há o preconceito contra os idosos no trabalho. Programas de demissão voluntária (generosos à primeira vista) para ‘sessentões visa rejuvenescer ambientes empresariais. As empresas deveriam sim valorizar a experiência que gera produtividade e harmonia. O filme ‘Um Senhor Estagiário’ (Robert De Niro) foca essa temática. Recomendo.


SEM FRONTEIRAS: Vale lembrar o alto envelhecimento da população do MS após a sua criação. No censo de 1980 o grupo de pessoas entre 0 a 14 anos de idade era 40,8% da população e pelo último censo caiu para 22% apenas. Quanto ao grupo de pessoas com 65 anos ou mais, saltou de 2,9% em 1980 para 9,6%. Não temos o ‘elixir da juventude’.


EUREKA’: O Governo Federal ‘concluiu’ que o combate a violência carioca passa pelo enfrentamento ao tráfico de armas/drogas no MS. Ainda nas eleições de 2006 Geraldo Alckmin passeou na fronteira e até tirou fotos num posto policial abandonado com marcas de balas. Depois, o quadro só piorou. Agora, acreditamos em mudanças?


VALE TUDO?’ Pelo clima ainda na ante sala das eleições em Dourados, alguns observadores ironizam: ‘certas candidaturas podem acabar decididas no melhor estilo UFC’. Seria o ‘must’. Pelas declarações dos protagonistas, pode superar o surrealismo das últimas eleições. Ari Artuzzi não apareceu por acaso. Dourados não é fácil.


MACHADO DE ASSIS: Nosso maior escritor começou como repórter no Senado. Aprendeu muito com duas feras: Quintino Bocaiuva (chefe de redação) e Saldanha Marinho (diretor). Já naquela época ele concluiu que havia poucas diferenças no caráter dos senadores conservadores e liberais. Para os dias de hoje essa conclusão ainda é a mesma. Mudaram apenas as siglas e os RGs dos senadores.


PINGOS NOS IS’: Entre 2000 e 2022, o índice de pobreza extrema passou de 29,1% para 8,4% da população mundial, número que prova a vitória do capitalismo sobre as opções comunistas (Cuba, Venezuela e Coreia do Norte) que só produziram mortes e miséria. Mesmo assim cada vez mais jovens de países desenvolvidos são seduzidos pelo canto da sereia do socialismo. Não há almoço grátis!


PRESENTE! A função de vice-governador não é fácil quando o governador tem luz, musculatura e corresponde às expectativas. No caso do vice governador José C. Barbosa conta muito sua visão, a versatilidade administrativa e seu bom trânsito junto a classe política. Aliás, sobre ele só ouço elogios ao cumprir as mais diferentes missões. Leva 10 com louvor.


PROCURA-SE: A comparação inevitável: enquanto são constantes na mídia notícias a sobre as liberações de recursos por ações do senador Nelsinho Trad (PSD), não vemos algo parecido por parte da senadora Soraya Thronicke (Podemos). Para os municípios as emendas parlamentares retribuem os votos, geram progresso e prestígio. Soraya tem consciência de sua finitude eleitoral? Foi longe demais.


PILULAS DIGITAIS:


Zelensky e Netanyhahu pedem a Lula o cessar fogo no Rio de Janeiro (na internet)

No Brasil sobra censo e falta senso (na internet)

A formação acadêmica que mais emprega hoje em dia: a indicação.

Não é só a lei que não pega entre nós. A Teoria da Evolução, por exemplo, aqui também não deu certo. (Carlos Castelo)

A absoluta verdade /Só em caso / De última necessidade. (Millôr)

O povo desconfia do que entende, desconfie do que gosta. (Nelson Rodrigues

Diplomacia: a patriótica arte de mentir pelo seu país. (Ambrose Bierce)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS