O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Agosto de 2017
Publicidade

Mãe do ex-ministro José Dirceu morre em Passa Quatro, MG

Olga Guedes e Silva morreu aos 97 anos no hospital da cidade

17/07/2017 - 10h33

G1

Sul de Minas 

Casa em que mãe do ex-ministro morava em Passa Quatro foi confiscada pela Justiça na Operação Lava Jato (Foto: Reprodução/EPTV)

A mãe do ex-ministro José Dirceu, Olga Guedes e Silva, morreu no início da madrugada desta segunda-feira (17) aos 97 anos em Passa Quatro (MG). Segundo a funerária que está cuidando do velório, ela morreu pouco depois da meia-noite no hospital da cidade. 


A causa da morte não foi informada. O corpo de Olga está sendo velado na manhã desta segunda-feira no velório municipal da cidade. O enterro está marcado para as 17h no cemitério municipal.


Na manhã desta segunda-feira, a Secretaria Nacional LGBT do Partido dos Trabalhadores (PT) disse em nota que lamenta a morte da mãe do ex-ministro: “Secretaria Nacional LGBT do PT envia nossos sentimentos de pesar ao Companheiro José Dirceu pelo falecimento de Dona Olga, sua mãe. Nossa solidariedade à família e aos amigos. Abraços da Militância LGBT."


Por causa do estado de saúde da mãe de Dirceu, o juiz Sérgio Moro, que é responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, tinha autorizado a permanência do ex-ministro na casa dela até o dia 21 de julho com monitoramento eletrônico. A decisão foi dada por Moro em caráter excepcional.


Por telefone, o advogado do ex-ministro, Roberto Podval, não confirmou que José Dirceu esteja em Passa Quatro nesta segunda-feira.


Casa em Passa Quatro


Desde maio do ano passado, na sentença em que condenou o ex-ministro José Dirceu e outras 10 pessoas na Operação Lava Jato, Moro já tinha determinado o confisco de diversos bens. Entre eles estava a casa no município de Passa Quatro, onde morava a mãe do ex-ministro.


O imóvel está registrado no nome da empresa TGS Consultoria. De acordo com a sentença, o imóvel foi comprado por Dirceu com parte dos R$ 15 milhões que ele recebeu de propina do esquema de desvios da Petrobras, desvendado pela Operação Lava Jato.


À época do confisco, foi determinado que a mãe poderia ficar morando na casa.


Colaborou Adriana Justi, do G1 Paraná; Ana Zimmermann, da RPC; e Lucas Magalhães, da EPTV.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Política
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS