O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   19 de Dezembro de 2018
Publicidade

Prefeitura de Campo Grande formaliza suspensão da cobrança da taxa do lixo

Suspensão e ampliação do prazo de pagamento haviam sido anunciados no dia 10.

13/01/2018 - 10h31

Campo Grande

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) (Foto: Divulgação )

A prefeitura de Campo Grande formalizou na sexta-feira (12), em edição extra do Diário Oficial do município, a suspensão da cobrança da taxa de lixo que tinha sido incluída no carnê do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano ) e a ampliação do prazo para o pagamento com o maior percentual de desconto do tributo para 23 de fevereiro. 


A suspensão e a ampliação haviam sido anunciadas na quarta-feira (10), pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), mas dependiam de formalização jurídica para que tivessem eficácia.


A decisão deve-se a repercussão negativa diante de forte apelo popular que, segundo analistas, desgastou o prefeito politicamente. 


A prorrogação do prazo para o pagamento do IPTU com o maior desconto, 20%, que venceria no próprio dia 10 e foi ampliada para 23 de fevereiro, foi feita por meio de um decreto, assinado pela prefeita em exercício, Adriane Barbosa Nogueira Lopes, enquanto que a suspensão ocorreu via edital da secretaria municipal de Finanças e Planejamento.


O procurador geral do município, Alexandre Ávalo Santana, disse em entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena, na quinta-feira, que o contribuinte que já pagou a taxa de lixo no IPTU poderá ser ressarcido requerendo a devolução do valor ao município ou deverá aceitar a sua compensação como crédito no IPTU de 2019.


Ele comentou que a prefeitura vai criar um canal de atendimento específico, dentro da Central do Cidadão, inclusive, com um guichê dedicado a essa finalidade, para atender as pessoas que optarem por receber o valor pago na taxa de lixo.


Segundo Santana, para ser ressarcido, o contribuinte terá de preencher um requerimento e depois receberá, ainda em prazo não estabelecido, o valor por meio de uma transferência bancária ou de uma ordem de pagamento.


“A ideia é que aquele que não requerer, automaticamente vai estar aceitando que a compensação ocorra no lançamento do IPTU 2019”, disse na entrevista. Com G1.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
30.77%
Não
63.46%
Não sei
5.77%
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS