O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   16 de Janeiro de 2018
Publicidade

Prefeito de Campo Grande veta R$ 44,4 milhões em projetos de orçamento

Na mensagem com vetos, prefeito justificou com a necessidade de ajuste fiscal, equilíbrio entre receitas e despesas

04/01/2018 - 15h52

Campo Grande

Vista da prefeitura de Campo Grande (Foto: Divulgação )

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), vetou 61 projetos que estavam previstos no orçamento de 2018, que havia sido aprovado pela Câmara de Vereados, representando um corte de R$ 44,499 milhões em iniciativas nas área de saúde, mobilidade urbana, cultura, educação e infraestrutura.

A mensagem com o veto foi publicada nesta quinta-feira (4), no Diário Oficial do município (Diogrande), mas foi assinada pelo prefeito em 29 de dezembro do ano passado. A Lei Orçamentaria Anual do município para o ano foi aprovada, por unanimidade pelos vereadores em 7 de dezembro.


A peça orçamentária previa um aumento nos investimentos do município de 3,13% em relação a 2017, que passaria de R$ 3,590 bilhões para R$ 3,702 bilhões. Na mensagem desta quinta-feira o prefeito apresentou várias justificativas para os vetos, sendo uma das principais a necessidade do ajuste fiscal do município, promovendo o equilíbrio entre receitas e despesas e priorizando a conclusão de iniciativas em andamento em detrimento de novas.


Na área da saúde, por exemplo, foram vetados projetos como o de implantação e desenvolvimento do plano de cargos e carreira do setor (orçado em R$ 1,842 milhão), a implementação do centro de tratamento das pessoas com transtorno do espectro autista (R$ 200 mil), a construção de uma UTI neonatal no hospital da mulher “Vó honória Martins Pereira” (R$ 2 milhões), a implementação do terceiro turno nos postos de saúde (R$ 1 milhão) e a construção da unidade básica de saúde da família (UBSF) no bairro Bom Retiro (R$ 1,5 milhão), entre outros.


Já na educação, entre os projetos vetados para execução este ano estão o de reforma das escolas municipais professor Hercules Maymone (R$ 400 mil) e Arassuay Gomes de Castro (R$ 100 mil), a reforma do refeitório, banheiro e salas de aula do centro de educação infantil (Ceinf) Novos Estados (R$ 1 milhão) e a disponibilização de profissionais das áreas de assistência social e psicologia na rede e ensino infantil (R$ 1 milhão), entre outros.


Na área de mobilidade urbana, receberam o veto do prefeito, iniciativas como a implantação de semáforo nos cruzamentos da avenida Guaicurus com rua Brigadeiro Thiago e avenida Guaicurus com a rua Filomena Segundo Nascimento (R$ 500 mil) e no segmento de infraestrutura, a pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em bairros como o Jardim Itatiaia (R$ 2 milhões), Jardim Noroeste (R$ 2 milhões), Dom Antonio Barbosa (R$ 1 milhão) e Santa Emília (R$ 500 mil), entre outros.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS