O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   19 de Agosto de 2017
Publicidade

Costa Rica se reintegra e torna Assomasul uma das mais fortes do país

Prefeito Waldeli assinou ontem o termo de filiação a entidade municipalista

09/08/2017 - 15h14

Willams Araújo

Campo Grande

Waldeli e Caravina durante o ato na Assomasul (Foto: Edson Ribeiro )

O prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (PR), reintegrou o município ao quadro de associados da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). O termo de adesão foi assinado na tarde de terça-feira (8) pelo prefeito na presença do presidente e do diretor-geral da entidade municipalista, Pedro Caravina, e José Domingues Ramos (Zé Cabelo).


Com a adesão, a Assomasul volta a ter 100% dos municípios associados, tornando-se uma das entidades mais completas do País.


Waldeli creditou a decisão de reintegrar o município ao que qualificou de “gestão transparente e responsável do presidente Pedro Caravina, com quem disse ter estreita relação de amizade e confiança nos compromissos que assumiu em torno da proposta municipalista e em defesa dos interesses da população de Mato Grosso do Sul.


Filiada a CNM (Confederação Nacional de Municípios), a Assomasul é uma das poucas entidades regionais do país a ter 100% de municípios filiados.


“Uma felicidade voltar a casa, a Assomasul, da qual fui presidente. E hoje, com o Caravina à frente, com uma administração transparente, onde as mensalidades são igualitárias, todos sabem quanto arrecada e quanto gasta, além de ser um pedido antigo para Costa Rica voltar, ficou fácil”, declarou Waldeli ao site oficial da entidade logo após assinar o ato de filiação.


Ao destacar o fato de o presidente honrar todos os compromissos que prometeu durante a campanha ao cargo, Waldeli disse que volta com muita tranqüilidade para casa, onde, segundo ele, sempre se dedicou juntamente com outros colegas prefeitos para atuar efetivamente na condição de mais um integrante, cujo ideal é fortalecer ainda mais a bandeira municipalista.


Caravina comemorou a adesão, ressaltando a importância de a entidade ter a unanimidade de seus associados, fato que, segundo ele, a torna mais forte e com grande poder de articulação política e de mobilização na busca incessante pelos ideias municipalistas.


"O Waldeli é um grande prefeito, um grande companheiro e volta para consolidar a posição de destaque que a Assomasul tem no cenário não apenas estadual, mas nacional", comemorou Caravina. 


AVALIAÇÃO POSITIVA

Waldeli expõe obras de asfalto em Costa Rica (Foto: Divulgação )

Avaliado como um dos melhores gestores públicos brasileiros, Waldeli falou sobre as dificuldades por qual passam as prefeituras diante da crise política e institucional do país, mas apontou avanços no aspecto estrutural em seu município, que garantiram investimentos nos setores prioritários.


“A administração é difícil em todos os municípios, não é diferente em Costa Rica, com uma única diferença. Costa Rica por ter uma administração muita tranqüila de 2016 pra 2017 eu não desfiz do caixa que o município tinha. Então, a gente adentra 2017 com uma reserva técnica em caixa, diante disso, dá para você administrar as dificuldades”, pontuou.


Waldeli comentou que a grande diferença disso tudo é que a maioria dos prefeitos assumiu o cargo com muita dificuldade, ao contrário dele que foi reeleito, ou seja, não herdou nada de antecessor.


“Eu peguei de minha própria gestão com R$ 15 milhões em caixa. Então, eu tenho muita tranqüilidade para tocar esses próximos quatro anos, mas o caso de Costa Rica é excepcional porque praticamente não houve uma disputa eleitoral”, emendou Waldeli, avaliado pelas pesquisas com 94% de aprovação entre ótimo e bom, segundo ele atesta.  


“Eram 92.80% e foi para 94%, isso é um trabalho, é o quarto mandato, muita experiência e muita gestão. Só para você ter uma ideia, entre 2001 e 2008 eu entreguei a folha com 23.5% (capacidade de gasto com pessoal) para o meu sucessor, quatro anos depois recebi com 39%. Com o ajuste que eu fiz nas contas públicas, conseguiu em 2016 fechar a folha com 31.30%. Com uma folha enxuta sobra dinheiro para investimento, o que não ocorre em muitos municípios porque no decorrer dos mandatos houve uma elevação da folha e prejudica os investimentos. Então, Costa Rica hoje pode comemorar, uma saúde de qualidade, uma educação de qualidade e uma cidade 100% asfaltada, além de um prefeito muito bem avaliado porque oferece um serviço de boa qualidade à sua população em virtude das economias feitas ao longo de 16 anos de história política.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Municípios
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS