O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Outubro de 2017
Publicidade

Tite diz que honestidade de Rodrigo Caio pesou: "Conduta e desempenho técnico"

Com muitas novidades na lista, treinador poupou parte de jogadores que atuam na Europa por questão de férias, mas pretendia observar alguns outros atletas com a camisa da Seleção

19/05/2017 - 16h27

Globoesporte.com 

Rio de Janeiro 

Tite responde a perguntas de jornalistas (Foto: Divulgação)

O técnico Tite aproveitou a convocação para os amistosos contra Argentina e Austrália, que serão disputado nos dias 9 e 13 de junho, para trazer novidades ao elenco do Brasil e fazer observações. Uma delas foi a presença do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, em evidência nas últimas semanas por uma atitude de fair-play em lance com Jô, no clássico com o Corinthians. O treinador, que já tinha parabenizado o jogador pela atitude, confirmou que a honestidade pesou para a convocação.


- Honestidade é importante em qualquer setor da vida. São as duas coisas que pesam: a conduta e o desempenho técnico. Fez grande Olimpíada e contra a Colômbia, entre os três destaques, está Rodrigo Caio. Desempenho técnico e conduta - explicou o técnico brasileiro.


Jogadores como o lateral Rafinha, do Bayern de Munique, e o zagueiro Jemerson, do Monaco, ganharam suas primeiras oportunidades na Seleção. Assim, o treinador poderá observá-los nos amistosos e ganhar novas opções para a sequência do trabalho nas Eliminatórias e para a Copa do Mundo de 2018. A surpresa de Rodriguinho, do Corinthians, na convocação se deu por conta da lesão de Diego na visão de Tite.


- O Rafinha tem 135 jogos (pelo Bayern), campeão alemão. Jemerson foi campeão francês e semifinalista da Champions (League), e acompanhamos in loco seu desempenho. Tem todas as credenciais neste aspecto. O Rodriguinho foi um dos destaques do Campeonato Paulista, ele concorria com o Diego. Eu procuro colocar e deixo claro que os atletas precisam concorrer com lealdade. Que os atletas produzam mais e elevem o nível técnico. Poderia ser o Diego, mas neste momento é Rodriguinho.


A seleção brasileira, já classificada para a Copa do Mundo de 2018, ainda tem mais quatro compromissos pelas eliminatórias. O próximo desafio, porém, é apenas em agosto, quando o time comandado por Tite recebe o Equador. Na sequência pega Colômbia (5 de setembro), Bolívia (5 de outubro) e Chile (10 de outubro).


Deixou fora jogadores que queria convocar?


- Com o Coutinho, especificamente, busca-se uma formação no meio-campo, uma versatilidade maior nele. Você tem essa condição. É uma verdade oportunidade de estruturação da equipe, mas preservando alguns atletas no aspecto de saúde. O Firmino, por exemplo, nós gostaríamos de ter chamado. O Diego, do Flamengo, poderia estar na lista, brigando por posição com Renato Augusto - disse Tite, lembrando as lesões recentes do atacante do Liverpool e do meia rubro-negro.


Ausência de Neymar por conflito com patrocinadores:


- Nos reunimos eu, Edu, Rogério Caboclo e o presidente Marco Polo, que disse que o que for melhor para a seleção brasileira, a gente fizesse.


Equipe sem Neymar


- Uma equipe tem que estar preparada para as diversas situações do jogo. Falo de resultados negativos durante o jogo, estar vencendo, saber administrar, ficar feliz e não entrar em zona de conforto. Então, trabalhar não tendo o Neymar também é preparação"


Retorno de David Luiz e possível dupla com Thiago Silva


- Eu procuro observar o momento dos atletas. O David tem 56 jogos pela Seleção, vive um grande momento, é oportuno. Assim como o Thiago, que já vem há bastante tempo. Não vejo como nenhum impeditivo


Convocação de Rodrigo Caio por "honestidade"


- Honestidade é importante em qualquer setor da vida. São as duas coisas que pesam: a conduta e o desempenho técnico. Fez grande Olimpíada e contra a Colômbia, entre os três destaques, está Rodrigo Caio. Desempenho técnico e conduta.


Um ano para a Copa do Mundo


- Quando eu fico pensando isso, a perna começa a tremer e eu penso "ainda falta um ano, vai construir tua equipe". Eu tento me reinventar, entro na cabeça dos técnicos, vou ver mais jogos, ver os lances de cada atleta. Esse acompanhamento, eu não me descobri ainda tempo para evoluir. E me deixa com medo, mas olho para trás e digo "me preparei para isso aí". E aí consigo me acalmar um pouquinho e estabeleço o foco na preparação. Ter critérios


Felicidade de Neymar pelo momento da Seleção


- Não fiz nada de especial, mas o que posso é retransmitir e ser porta-voz de dar tranquilidade à equipe e que eles coloquem para fora a alegria. O futebol dá prazer. Eu vou cumprir uma etapa, daqui a pouco outro profissional estará aqui. Mas tem que fazer com alegria. E talvez tenhamos sido porta-voz da alegria de estar aqui. Teve outros atletas que não foram convocados que disseram "Eu entendo, mas queria estar". 


Tem que administrar a pressão e fazer isso com alegria, não só com o Neymar


Versatilidade de Coutinho


- Eu tenho que criar formas alternativas, opções. Serve para Neymar, Willian, Douglas Costa, Taison, Lucas Lima, que é jogador de versatilidade. Isso serve para o Coutinho para criar formas alternativas de utilização do atleta

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS