O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   23 de Maio de 2017
Publicidade

Manifestantes queimam boneco de Aécio em frente à casa da família dele em MG

Protesto contra governo Temer pediu prisão de senador afastado e foi a favor de eleições diretas

19/05/2017 - 15h22

G1

Zona da Mata 

Manifestantes queimaram boneco de Aécio Neves em São João del Rei (Foto: Divulgação)

As denúncias envolvendo o senador afastado Aécio Neves repercutiram em São João del Rei, cidade natal da família e onde nasceu e está enterrado o avô dele, Tancredo Neves. Nesta quinta-feira (18), um boneco de Aécio foi queimado durante uma manifestação que, além de pedir a prisão do senador, foi contra o governo Temer e pelas Diretas Já. O ato ocorreu em frente ao Solar dos Neves, no centro histórico da cidade.


Os organizadores não divulgaram o número de participantes. O G1 entrou em contato com a Polícia Militar solicitando informações sobre a manifestação e aguarda retorno.


Nesta quinta-feira (18), a irmã Andrea Neves e o primo Frederico Pacheco de Macedo do senador afastado foram presos na Operação Patmos da Polícia Federal e do Ministério Público Federal. Foram feitas apreensões em endereços ligados a Aécio Neves em Minas, Rio de Janeiro e Brasília. O político foi afastado do cargo a mando do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), que expediu os mandados da operação.


Manifestação


O protesto foi convocado pela Frente Brasil Popular da cidade. A concentração começou na Praça do Coreto, na Avenida Presidente Tancredo Neves, por volta das 17 horas. Os manifestantes saíram em passeata com cartazes e faixas com a frase "Fora Temer" e pedidos por Diretas Já.


A caminhada passou ao lado do Ponte da Cadeia, seguindo pela Rua Manoel Anselmo, Largo Tamandaré e Beco da Romeira.


Ao chegar ao Largo do Rosário, os manifestantes pararam em frente ao Solar dos Neves - a casa de Tancredo e que o senador afastado usa nas visitas à cidade. No local, houve uma queima de um boneco representando Aécio Neves sob gritos que pediam a prisão dele.


"As manifestações estão começando a congregar, como dizem, coxinhas e mortadelas. Pessoas que eu conheço, pelo fato de a cidade ser pequena, e que antes viviam em altos e profundos antagonismos, agora estão dialogando com mais civilidade", disse o radialista Luciano Nascimento, que participou da manifestação e compartilhou imagens nas redes sociais.


'Que vergonha dos meus netinhos'


Horas antes da manifestação, uma foto de autoria ainda desconhecida começou a circular nas redes sociais e aplicativos de compartilhamento de mensagens. A imagem mostra um cartaz na estátua de Tancredo Neves que fica em frente ao memorial dedicado ao ex-presidente na cidade natal. No colo dele, a folha tinha escrito: "Que vergonha dos meus netinhos! Que vergonha".


O Memorial Tancredo Neves funciona desde 8 de dezembro de 1990 em um casarão do século 18 na Rua Padre José Maria Xavier, 07, no Centro, perto da igreja de São Francisco, onde o ex-presidente foi sepultado. Ao todo, nove salões contam a trajetória de Tancredo, da juventude até quando se tornou presidente da república.


No acervo estão raridades, como o diploma de presidente, fotografias originais e comendas com decorações. Nascido em 1910, em 1932, ele se formou em Direito e, em seguida, iniciou a carreira política, como vereador de São João del Rei.


Operação Patmos


A Polícia Federal e o MPF (Ministério Público Federal) cumpriram nesta quinta-feira (18) mandados de busca e apreensão em imóveis ligados ao senador Aécio Neves (PSDB). Um deles foi em uma fazenda em Cláudio, no Centro-Oeste de Minas.


Policiais também cumpriram mandado em uma fazenda do primo do senador, Frederico Pacheco de Medeiros, na mesma cidade. As propriedades ficam a três quilômetros uma da outra.


A operação teve início após a delação do dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, que entregou à 

Procuradoria-Geral da República uma gravação do senador Aécio Neves pedindo a ele R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato. A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo" na quarta-feira (17).

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS