O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Dezembro de 2017
Publicidade

Após uma semana de trabalho, Dorival tenta juntar os cacos do abalado SP

Principais peças não funcionam, falhas se repetem, e time não mostra poder de reação depois que sofre os gols

17/07/2017 - 10h58

GloboEsporte.com 

Chapecó (SC)

Dorival Júnior terá muito trabalho pela frente para reerguer o São Paulo (Foto: saopaulofc.net)

Dorival Júnior completa nesta segunda-feira uma semana de trabalho no São Paulo. E o panorama não poderia ser pior: nove jogos sem vitórias e quatro rodadas seguidas na zona de rebaixamento. Sob o comando do novo treinador, o Tricolor fez dois jogos: um empate (Atlético-GO) e uma derrota (Chape). Após tropeçar em dois rivais diretos, o time vive um momento muito delicado.


– É natural que estejamos preocupados. Quando fizemos os gols contra o Atlético-GO também houve desarranjo. Hoje (contra a Chape) tínhamos 20 minutos para tentar a recuperação e houve um descontrole desnecessário pelo que a equipe vinha mostrando. Era questão de tempo para encaixar uma jogada e conseguir uma tabela que nos colocasse em situação de definição. É um momento difícil, mas só nós, com trabalho, sairemos dessa situação – afirmou o treinador.


Dentro de campo, as peças não restão rendendo e, para piorar, a equipe vai encarar uma viagem de ônibus nesta segunda-feira para voltar a São Paulo, já que o avião que buscaria a delegação em Chapecó não conseguiu descer na noite de domingo. Com isso, o time só terá o treino de terça-feira para se preparar para o importantíssimo duelo de quarta-feira, contra o Vasco.


Dorival, nesse início de trabalho, apostou na repetição, tanto que manteve a base nas duas partidas que comandou a equipe. Nada deu certo. Para deixar tudo ainda mais difícil, as mudanças feitas durante as partidas não surtiram o efeito desejado. A declaração em tom de desabafo do goleiro Renan Ribeiro resume bem o momento do São Paulo.


– Se eu soubesse o que fazer para tirar o time da situação, te juro que estaria mostrando a todos. Não tem outra maneira, é hora de se fechar, trabalhar quando tiver tempo e buscar a recuperação. Nosso momento é triste, mas não adianta ficar apontando, questionando – ressaltou o defensor.


Para que o time saia da complicadíssima situação que se encontra, Dorival precisa que os principais jogadores funcionem. Até Jucilei, que sempre chama a atenção pela regularidade, teve fraca atuação em Chapecó. E Cueva mais uma vez oscilou...


– Espero que ele readquira sua melhor condição, é um jogador importante, não tenho dúvidas de que ele ainda pode nos dar muito mais – falou o técnico.


Dorival já fez mudanças na lateral, mas Bruno e Buffarini não deram as respostas esperadas. Na esquerda, Junior Tavares vive péssima fase, apesar de ser o atleta que mais atuou na temporada... Se não mexer no time, ao menos o técnico precisará mexer com o psicológico do elenco.


– O São Paulo precisa de uma vitória para começar a adquirir uma confiança maior. Tivemos situações muito boas que aconteceram ao longo da partida, porém, elas não se completam. Esse talvez seja o caminho para encontrarmos soluções a curto prazo – comentou o comandante.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Esporte
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS