O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   25 de Junho de 2017
Publicidade

Brasil tem 2,9 milhões de pessoas desempregadas há mais de 2 anos

Maior parte da população de desempregados leva de um mês a um ano para conseguir trabalho

18/05/2017 - 17h58

G1

Rio de Janeiro 

Quase três milhões estão desempregados há mais de 2 anos (Foto: Ilustração)

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (18) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que 2,9 milhões de desempregados buscavam, no primeiro trimestre deste ano, se recolocar no mercado de trabalho há mais de dois anos.


O número de desempregados no primeiro trimestre no país era de 14,2 milhões, segundo IBGE. O detalhamento da pesquisa sobre a busca por emprego mostra, então, que cerca de 1/5 desta população está sem trabalho há mais de dois anos.


“Com o alongar da crise econômica que vem atravessando o país o número de pessoas desocupadas vem aumentando de forma gradativa. Consequentemente, vai aumentar também o tempo de procura por trabalho”, afirmou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.


Segundo a pesquisa, no primeiro trimestre do ano passado, 18% dos desempregados estavam na fila por emprego há mais de dois anos. No primeiro trimestre deste ano chegou a 20% este percentual.


Do total de desempregados no primeiro trimestre deste ano, 1,8 milhão buscava emprego há menos de um mês. Já para 2,5 milhões, o tempo de procura estava acima de um ano e abaixo de dois.


A maior parte da população de desempregados, 6,8 milhões de pessoas, procurava por novo trabalho há mais de um mês, mas há menos de um ano.


“O Brasil sofre hoje uma das maiores quedas em termos de contingente de pessoas ocupadas no mercado de trabalho. Consequentemente isso arrasta um contingente expressivo para a fila da desocupação”, destacou o pesquisador do IBGE.


Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, os setores que mais demitiram, segundo o detalhamento da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) foram a agricultura, a construção e a indústria. A queda no número de postos de trabalho em cada um destes setores neste período foi, respectivamente, de 758 mil, 719 mil e 319 mil vagas.

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Economia
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS