O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Outubro de 2017
Publicidade

Políticos na polícia, a rotina da corrupção

01/09/2017 - 09h03

Manoel Afonso

‘CIDADÃO NOTA 10’  Gostei muito de ser agraciado com a medalha de Honra do Mérito ‘Cidadão Nota ‘10’, uma iniciativa da jornalista Marinalva Pereira, batalhadora das causas das sociais da capital. O evento ocorreu na Câmara Municipal, no último dia 25, onde dezenas de pessoas de diferentes segmentos sociais foram homenageadas.  Grato pela honraria. Não vou esquecer.


MAU EXEMPLO  Para o ex-deputado Laerte Tetila (PT)  o deputado federal Zeca do PT deveria ter ‘corrido o chapéu’ entre os parlamentares e lideranças petistas para pagar os direitos trabalhistas dos ex-empregados do diretório regional. O caso enseja a pergunta:  Com que moral o PT se posta como defensor dos trabalhadores, se não paga seus próprios empregados? Essa é de doer!


‘OLHAR PETISTA’  Tendo só16,7% dos votos contra 53,3% de João Dória (PSDB) na tentativa de reeleição à prefeitura paulistana em 2016, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT)  lançou em Campo Grande o livro crítico ao Juiz Federal Sergio Moro. É parte do plano do PT para desmoralizar o magistrado e tentar voltar ao poder em 2018. Esse pessoal do PT menospreza a inteligência dos brasileiros.


DESESPERO  Essa maratona do ex-presidente Lula (PT) no Nordeste lembra o ex-presidente Collor em 1992. Bombardeado por denúncias – foi a TV pedir ao povo “não me deixem só”. No lugar das pessoas vestidas de verde como pediu, o povo saiu protestando vestido de preto. No caso de Lula apenas sindicalistas e partidários  ao seu lado. O povo indiferente as suas ‘prosopopeias’ verbais.  


LAMENTÁVEL Consta no site da Santa Casa de Campo Grande de que em 2016, a entidade conseguira a doação de um tomógrafo junto as Águas Guariroba. Mas pelo fato do recurso ter origem no fundo social da empresa, a doação precisava de anuência  do  então prefeito ( Alcides Bernal-PP). E apesar de solicitada no meio do ano, ela não foi concedida até o final de seu mandato prefeitura.


O EPISÓDIO  mostra as adversidades enfrentadas pelos gestores de entidades da comunidade. Conversei com o Esacheu Cipriano, presidente da Santa Casa, sobre isso. Não esmorece, lembra de ações  nobres como do Rotary Clube, do deputado federal Henrique Mandeta (DEM) e de 20 deputados estaduais - que  com doações e emendas possibilitaram  novas conquistas. Isso é que conta.


PEPINO  O transporte escolar é um ônus pesado para os municípios. O prefeito Helio Pelufo (PSDB)  conta-me que em Ponta Porã a prefeitura usa 26 ônibus próprios e  93 alugados para atender os estudantes.  Detalhe: o custo é orçado no ano anterior, com o Ministério da Educação tendo por base o número de alunos; já o município tem como parâmetro os quilômetros rodados. A conta não fecha porque de um ano para outro os custos sobem.


PROGRESSO   Quem passa por Chapadão do Sul admite que o país tem jeito. Estão sendo construídas  mil casas de propriedade de trabalhadores que lá chegaram em busca de oportunidade . São  nordestinos  atuando nas grandes empresas do agronegócio  e que constroem suas próprias casas. A cidade está em efervescência e obriga o prefeito João Carlos Krug (PSDB) a redobrar esforços para atender as demandas. A cidade conta com 23.940 habitantes ( 22ª do Estado), superior a Costa Rica e Cassilândia inclusive.


TERCEIRA VIA  Sua admissibilidade diante do cenário político estadual ganha corpo junto a alguns segmentos descontentes com o modelo atual e  avessos a volta do modelo anterior.  Há hoje um espaço disponível a ser conquistado por  gente sem desgastes ou no mínimo despida de estigmas que tanto tem marcado a nossa classe política.


A LEITURA das eleições de 2018 depende da ótica do leitor. Elas passariam pelo governo estadual, ex-governador André Puccinelli ( PMDB), prefeito Marcos Trad (PSD), Ricardo Ayache, Odilon de Oliveira e o senador Pedro Chaves (PSC). Esses os personagens  considerados protagonistas principais.


CORAJOSO  A possibilidade da candidatura do prefeito Waldeli Santos Rosa (PR) de Costa Rica não há que ser descartada. Ela é interessante pelo fato dele ser do interior e vir com aprovação elevada. Mas há o risco que possa ser visto apenas como um fiel discípulo do ex-governador André Puccinelli  (PMDB) e com estreitas ligações com o desgastado ex-secretário Edson Giroto – também do PR – partido estigmatizado pelos escândalos em níveis nacional e estadual. Não é por acaso que Waldeli admite trocar de partido.


A PERGUNTA  sobre a possível candidatura do governador Reinaldo Azambuja (PSDB)  a reeleição ainda continua sem resposta. Nas raras oportunidades  em que é questionado, ele sutilmente limita-se a responder sorrindo de que está focado apenas em  fazer uma boa gestão e que “não é hora de se pensar em eleições”.


DESCARTADA? Quanto a hipótese da união  do PSDB com o PMDB para caminhar juntos em 2018, a opinião dominante é que, dependendo do cenário à época, poderia sim atrair uma espécie de repúdio ou rejeição nas urnas. Essas composições políticas  baseadas no ‘instituto da conveniência’ acabam alimentando o estoque de desconfiança que se tem daqueles que pleiteam cargos públicos eletivos. Não se menospreza a inteligência do eleitor. Ele só tem a cara de ingênuo.


MUDANÇA  O deputado estadual Jr. Mochi (PMDB) deve ser guindado ao Tribunal de Contas do Estado dentro de um amplo entendimento interpartidário.  Na Assembleia Legislativa  haverá nova eleição para a presidência, cabendo ao vice presidente Onevan de Matos (PSDB) presidir as 5 sessões ordinárias subsequentes a declaração de vacância do cargo, como manda o parágrafo único do artigo 28  das Disposições Preliminares do Regimento Interno. Consultado pelo colunista, o deputado Onevan não decidiu ainda se concorrerá ao cargo de presidente.  


DETRAN  No episódio, foco apenas o aspecto  político. Dois personagens chamam a atenção: o primeiro é o ex-deputado Ari Rigo que acabou numa situação vexatória . E precisava disso nesta altura da vida?  O segundo é Gerson Claro, chefe do órgão e postulante ( ou ex?) a  vaga de deputado estadual em 2018. Vale a versão do fato. Por ter ‘avançado o sinal’.  Ele virou peça incômoda, estigmatizada. Seu pedido de demissão evitou maiores constrangimentos - mas não alivia e nem o beatifica.  


É VERGONHOSO  que a associação das notícias policiais aos políticos e gestores públicos  tenha virado rotina. Como convencer o eleitor – neste caso do Detran – de que tudo teria sido uma série de coincidências, enganos ou apenas boa fé dos acusados? E não se pode esquecer: o contribuinte se sente como o grande lesado diante de tudo isso.


ROBERTO HASHIOKA  Volta ao cenário ao aceitar o convite para chefiar o Detran.  O ex-prefeito de Nova Andradina é  personagem controverso; bom  gestor e personalista  centralizador em matéria de relações humanas. Sua surpreendente derrota nas últimas eleições municipais mostrou isso.  É possível que tenha repensado a postura, calçado as sandálias da humildade,  fazendo do cargo um trampolim para renascer politicamente. Eu disse – “é possível”.


MEMÓRIA  Hashioka foi o primeiro prefeito do PMDB a apoiar o ex-senador Delcídio do Amaral ( ex-PT) ao Governo em 2014. Sua decisão implicou na desistência da candidatura  de sua mulher – a deputada estadual Dione  com chances de reeleição. Mas no 2º turno Roberto apoiou a candidatura de Reinaldo Azambuja do PSDB. Na época o deputado Zeca do PT chamou Hashioka de traidor e oportunista.


VOANDO ALTO Mais uma notícia atesta a boa atuação do professor  Pedro Chaves (PSC) no Senado. Após a festejada relatoria da PEC do Ensino Médio – é o relator  de 3 projetos de lei que tratam da ‘carona amiga’, atinentes  a atuação de empresas como a Uber. Ele ouvirá todas as partes interessada para evitar injustiças. Legal.  


SEMY FERRAZ  Falamos no saguão da Assembleia Legislativa.  O ex-deputado estadual saiu do PT e sem planos imediatos de voltar à política ativa. Não esconde a mágoa pela trama (dos santinhos encontrados em seu carro) que o prejudicou nas eleições de 2006. Acha que uma terceira via no pleito de 2018 deveria contar com  o apoio do PT para vincular as lideranças sindicais, hoje mais fortes.


BIFFI &BLEFE  Fala-se que o ex-deputado estadual Antonio Carlos Biffi (PT) somente irá para o PDT caso consiga levar também as lideranças sindicais ligadas ao funcionalismo público. Aos 65 anos de idade, após dois mandatos na Câmara Federal, ele teria ainda gás para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa em 2018?


PRODUTIVIDADE  Os números da Câmara Municipal de Campo Grande impressionam neste primeiro semestre. Foram apresentadas nada menos do que 11.839 indicações  no período, com 303 proposições por cada sessão. Anote-se que no primeiro semestre de 2016 - o número de indicações foi de apenas 8.815 indicações.  Muito boa portanto a performance do legislativo.


“Brasil trata bandidos a perfume francês”. ( Juiz federal Odilon de Oliveira)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS