O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   17 de Agosto de 2017
Publicidade

E agora? Os políticos desacreditados, o povo indignado.

06/04/2017 - 22h54

Manoel Afonso

DUAS PONTAS  Tenho conversado com os personagens dos dois extremos; a população de classes sociais diversas e os políticos de vários níveis, principalmente prefeitos e vereadores das cidades em visita a Assembleia Legislativa e ao Governo.  


A DESILUSÃO  pode ser medida pela ironia dos jovens  opinando sobre o cenário político social  e econômico do país. Não se trata de alienação ou ignorância política, mas sim uma revolta sutil - quase silenciosa sem pedradas e violências de ruas.


O JOVEM sabe das tretas do Fundo Partidário, dos custos dos Senadores, deputados federais, deputados estaduais e vereadores, caixa 2, manobras por impostos, firulas da Reforma Previdência que preservam a elite do poder e ferram profundamente o povo.


OS POLÍTICOS reconhecem O cenário ruim em suas cidades. Prefeitos e vereadores admitem, será tarefa difícil convencer o eleitor a votar (gratuitamente). A corrupção e o  empobrecimento do eleitor  são os dois fatores que estão pesando hoje nesta postura.


O EX-PREFEITO  de Iguatemi Darci Tielli (PMDB) madeireiro de profissão e que há mais de 30 anos vive a política, relata esse quadro que inclusive espanta pessoas com potencial. Ele admite: “ se pudesse voltar no tempo não teria entrado para a política”.


PERGUNTA-SE: Como ignorar a Lama Asfáltica,  a prisão do ex-deputado Edson Giroto (PR), a fidelidade do deputado federal Carlos Marum (PMDB) ao ex-deputado  federal Eduardo Cunha (PMDB),  o caso do ex-senador Delcídio do Amaral (ex-PT), a busca da Polícia Federal ao apartamento do ex-governador André Pucinelli (PMDB),  a denúncia contra o deputado Vander Loubet (PT) no STF, o bloqueio de bens de vários políticos, a inegibilidade do ex-governador Zeca do PT decretada pela Justiça e outras tantas malandragens administrativas?


LEMBRANDO: Para 2018 estão reservadas surpresas. As redes sociais implodirão  muitas candidaturas. Lembra? O candidato Giroto  começou a perder as eleições para a prefeitura da capital na gravação de celular mostrando o papo de Pucinelli com funcionários públicos.  O modelo atual pode estar exaurindo. Concorda?


QUESTIONO:  Empobrecido e vendo os privilegiados na fartura e sem sinais de que pretendem repartir o filé, o eleitor continuará bonzinho? Se o eleitor já despachou os petistas, pode repetir a dose com os tucanos, peemedebistas e aliados nas tetas do poder.


ARREPIO a  cada notícia de que a inflação caiu. Tenho medo da estagnação e da tal deflação. Pena, não vejo políticos nos supermercados. Seriam eles ETs? A exceção é o vereador  Loester (PMDB) que empurra o carrinho comparando preços e produtos.


O EX-PREFEITO  de Iguatemi Darci Tielli (PMDB) madeireiro de profissão e que há mais de 30 anos vive a política, relata esse quadro que inclusive espanta pessoas com potencial. Ele admite: “ se pudesse voltar no tempo não teria entrado para a política”.


ESQUEÇAM aquela ladainha de que “o PMDB, PT e PSDB lutaram contra o regime militar”. Isso é passado. Aliás estão cobrando até hoje essa fatura às custas da nação. Ora! as delações da Lava Jato mostram: os partidos gostam mesmo é de vantagens.


INDIGNAÇÃO  Se não bastasse isso, o quadro nacional é horroroso. Se não bastasse a prisão alguns medalhões, várias lideranças dos grandes partidos atolados em irregularidades, tentando desqualificar  as provas judiciais contra eles. No centro do poder um presidente frágil e comprometido. Quem escapará?


ENFIM... O cerco está se fechando e as delações da Lava Jato trazem nitroglicerina pura. Com tantos companheiros fiéis (até quando?) engaiolados, Lula está perdendo o sono e os cabelos. Seus gritos de desespero não encontram eco na opinião pública, pois seu público cativo é de apenas sindicalizados.  


LULA  Eventual sentença condenatória do Juiz Sergio Moro será confirmada pelo TRF da 4ª. Região ( RS). Suas ofensas contra o Moro visam justificar um pedido de suspeição contra o magistrado. Mas o juiz espertamente não tem respondido, ignora ‘o canto do cisne’ do petista rumo ao cadafalso cada vez mais perto.


CORONÉIS  Ficariam com o espaço garantido na reforma política. Com o fim do coeficiente eleitoral, cada partido escolhe seus preferidos, sem espaço para novatos. Os coronéis garantiriam o foro privilegiado, livres das garras da Lava Jato inclusive.  


SACANAGEM Também presente no financiamento da campanha, com 70% vindo de recursos públicos (nosso dinheiro) e 30% dos ‘eleitores’. O interessante é que o famoso caixa 2 deixou de ser tipificado numa tentativa de questionar a proibição já existente.


‘OUTRAS JOIAS’ : Fim das coligações das candidaturas proporcionais e manutenção das candidaturas majoritárias. Permite-se a coligação de partidos nas candidaturas, com uso do tempo do horário eleitoral e dos recursos do fundo partidário de cada um, mas sem obrigatoriedade de manter a coligação no exercício do mandato.


ALERTA Dos grandes jornais impressos, o gaúcho ‘Zero Hora’ é o único a aumentar a tiragem. O pior, vários tradicionais sucumbiram ou migraram para o digital. O próximo será a ‘Gazeta do Povo’ de Curitiba. Já em Campo Grande o quadro preocupa. Ai ai.


PERFIL  Aos 32 anos de idade Jr. Longo correspondeu a aposta feita pelo PSDB e com 4.022 votos se elegeu vereador em Campo Grande, onde  atua numa rede de restaurantes  da família , tendo frango assado como carro chefe. Curso superior completo e tranquilo, tem procurado não atravessar o sinal neste início de mandato. Sinal verde.


FAMA  atiça o ego, mas é preciso conviver com o dia seguinte. Fala-se que o Ilmar Fonseca, o ‘Mamão’ do ‘Big Brother’ aproveitará a visibilidade para sair candidato em 2018.  Mas só isso basta nestes tempos de eleitor escaldado? Qual é o seu currículo?


ENTENDI  Cada vez mais estou convencido de que a candidatura de Aécio Neves foi  para o vinagre.  Perguntei ao deputado Rinaldo Modesto (PSDB), líder do Governo na Assembleia Legislativa: “Será que o Aécio aguenta?” Ele retrucou sorrindo: “É Doria!”  


MARQUINHOS  Equilibrista. Leve,  evita colisões ao  estilo de quem quer acertar. Aproveita bem o crédito que desfruta junto ao eleitorado, grupos e lideranças partidárias. Afinal, o momento não é bom para embates políticos. Não se sabe o que vem pela frente. Todo mundo tomando caldo de galinha.


“Se você não fica rico ao lidar com políticos, há algo de errado com você.” (Donald Trump)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS