O 1º site político de Mato Grosso do Sul   |   21 de Novembro de 2017
Publicidade

Brasil carente de reservas morais

01/07/2017 - 18h03

Manoel Afonso 

DÚVIDAS  Sobrevivem ao julgamento do STF. O MPF é dono da verdade? Tem poderes de decisão? O simples vazamento substitui a investigação dos tribunais honestos? Não houve equívoco jurídico quanto ao caso do governador Reinaldo? O que pensa brasileiro sobre as vantagens do réu delator?


A PERGUNTA  dos ajuizados: “Quem reuniria todas as condições políticas e administrativas para tocar o governo no lugar do presidente Temer?” Ora! Nesta hora a gente sente a falta da figura do porte do saudoso Antonio Ermírio de Moraes. Um país pobre de reservas morais é desastroso.


ADIANTA  uma Constituição utópica, retalhada para atender interesses impensáveis em países sérios? E o que falar do nível dos integrantes do Congresso Nacional? Como entender a intromissão a


DE LEVE O aumento de 11,85% do valor das mensalidades pela CAAMS - Unimed Dourados gerando protestos. O advogado Munder H. Gebara reclama  na internet da omissão da OAB-MS e cita a inflação anual só de 3%. A classe já se mobiliza para propor ações contra essa ‘facada’. 


ANDANÇAS. O ex-deputado Edson Girotto (PR) teria sido visto em Dourados  em costuras políticas  com antigas figuras do PMDB da cidade. Também foi visto  ‘politicando’ em Costa Rica por ocasião da visita do governador Reinaldo (PSDB).  É de se perguntar: ‘ mas será o Benedito?’  


ESPAÇO  A decisão do senador Pedro Chaves (PSC) em pedir o desarquivamento  do processo para cassar o mandato do senador Aécio Neves (PSDB) deu-lhe maior musculatura também aqui na base. Em posição vantajosa, alarga o espaço beneficiado inclusive pelo desgaste de outros personagens locais.


ENGAVETADOR O que esperar do senador João Alberto ( PMDB), presidente da Comissão de Ética do Senado? Aliado da Família Sarney desde 1971 - é a cara do coronelismo como demonstrou ao arquivar a denúncia contra o senador Aécio. Aos 82 anos de idade não se renovou.  


CÂMARA LENTA No saguão da Assembleia Legislativa observadores já apostam nas manobras dos advogados dos irmãos Batista, evitando assim  a vinda deles para depor na CPI do JBS.  Com tanto poder de fogo, aproveitarão as brechas da generosa legislação para ‘empurrar com a  barriga’.


CONTRADIÇÃO O Ministério Público Estadual  foi generoso com o procurador Carlos A. Zeola que matou estupidamente o sobrinho. Lembra? Agora pune o promotor Antonio Carlos G. de Oliveira (Três Lagoas), ignorando seu caráter e conceito por onde atuou. A opinião pública daquela cidade não aprovou a decisão.


OS IGUAIS  Só com binóculos para enxergar tudo que ocorre  no Ministério Público Estadual e no Ministério Público Federal. Mas em ambos é enorme a guerra de vaidades e  a disputa política pelo poder. Basta observar a postura dos procuradores Paulo Passos ( MPE) e Rodrigo Janot (MPF).


DESAFIO  O cenário e as perspectivas ruins ensejam questionamentos sobre a postura do eleitor.  Se para o ex-ministro (STF) Joaquim Barboza a solução seria ‘emparedar os políticos’ e reinventar a política, o juiz de direito David de Oliveira já sustentava em 2016: “Os políticos não estão mais imunes a opinião pública”.


BIOGRAFIA  Uma faca de dois gumes para os políticos. Às vezes um candidato estreante, mas limpo, se sobrepõe aos concorrentes de currículos fantasiosos. Lembra o desempregado pedindo a vaga com currículo espetacular, mas artificial? E a opinião pública anda desconfiada dos velhos políticos. Caso do senador João Alberto (82) que tentou ajudar Aécio Neves no Senado.


O FATOR  experiência, nos dias atuais, pode não ajudar tanto os políticos como foi no passado.  


Experiência  pode ensejar  a vinculação do político a outros personagens e episódios desgastantes aos olhos da opinião pública. Aliás,  envolvimento de veteranos do Congresso Nacional  em escândalos fortalece a tese.


O TÍTULO do filme ‘Eu sei o que vocês fizeram no verão passado’ é bom para atiçar a memória do eleitor sobre os políticos. Se no filme aborda-se  a aventura de 4 garotos que atropelam e supostamente matam um desconhecido e um ano após se reencontram; na política os personagens  ficam no local praticando o ‘crime continuado’.


‘NO VERÃO’  passado esses ‘ilustres personagens’ cometeram vários tipos de crimes em benefício próprio. Um deles foi a reforma da previdência parlamentar, onde a viúva ou os filhos (até 21 anos) recebem pensão reajustada automaticamente  com os salários dos deputados e senadores.  


APENAS  para refrescar a memória do eleitor:  Em 2016 a União gastou R$164 milhões só com 1.170 aposentadorias e pensões de ex-congressistas e dependentes. Bancaria na época a aposentadoria de 6.780 pessoas com benefício médio de R$1.862,00. Em 2016 a media da aposentadoria parlamentar era de R$14 mil.


ANOTE!  O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi quem garantiu os votos para a tal reforma previdenciária e aos 51 anos em 2011 aposentou-se no 5º mandato. O ministro Eliseu Padilha é outro sortudo. Já no primeiro mandato em 1999 aposentou-se graças as facilidades do ‘reino da fantasia’.


ENFIM... só o excesso de benefícios criados em proveito próprio pelos congressistas  prova que eles não compartilham com as agruras da população. E não há exceções. Não há comunistas ou petistas que defendam  mudanças radicais no sistema previdenciário do Congresso. Afinal há ‘queijo’ abundância.  


‘ESTRANHO’ nosso país. Se 64% são favoráveis a democracia; 51% dos indagados  acham que o país seria melhor sem os partidos políticos; já 84% enxergam o Brasil no rumo errado. Mas agora vem a ‘melhor’ constatação:  a política figura apenas no 9º lugar dentre as prioridades. Aí doeu!


FRANCAMENTE... O deputado federal Geraldo Resende, ainda de penas novas no ninho tucano, diz ao cronista de que o PSDB ‘vai muito bem’ e que não haveria motivos para preocupação com relação a 2018.  Depois os políticos reclamam quando a imprensa denuncia que eles vivem em ‘outra galáxia’.  Alô deputado – ‘Terra chamando’.


INSEGURANÇA  Lendo a notícia da invasão da fazenda do ex-prefeito e ex-senador Levy Dias em Nioaque por ‘sem terras’, fico matutando: “Qual a segurança jurídica do proprietário rural ou urbano no país? Neste episodio um fato chamou a atenção: o líder da invasão reclamou porque os policiais estavam armados. Chegamos ao fundo do poço.


ALERTA  Prefeitos que se cuidem. Se a situação financeira da maioria das cidades já não anda boa, deve piorar. Estive com o presidente da Associação dos Municípios de MS – Pedro  Caravina – que como prefeito de Bataguassu sente na pele os efeitos da crise.  Ele recomenda juízo aos seus colegas.


Humor político: “O PT pode ensinar a combater a corrupção”. ( Lula)

Leia Também
Comente esta notícia
0 comentários
Publicidade
Mais em Manoel Afonso
Colunistas
Ampla Visão
Coluna do Roberto
Raquel Anderson
Enquete
Você acha que a operação Lama Asfáltica vai acabar com algum político ou autoridade na cadeia?
Sim
Não
Não sei
Copyright © 2004 - 2015
Todos os direitos reservados
Conjuntura Online
Rua São Remo, 390
Jardim Vilas Boas, Campo Grande / MS